Secretaria da Saúde ressalta importância da vacina contra a febre amarela

Por Ana Rubi
01/02/2019 15:54

Depois de um caso confirmado de febre amarela no Paraná, a Secretaria Municipal de Saúde de Araquari, ressalta a importância da vacinação aos moradores. A recomendação é que pessoas entre 9 meses e 59 anos procurem uma das seis salas de vacinação das Unidades Básicas de Saúde para garantir a imunização. Idosos com idade superior a 60 anos podem se vacinar também, porém é preciso uma avaliação médica para avaliar as condições de saúde.

Em Araquari 69% da população já foi vacinada, mas é importante ressaltar que o município tem vacinas disponíveis para toda a população.

Os principais sintomas da doença são febre de início súbito, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver: febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem a doença na forma grave podem morrer. Vale chamar a atenção para o fato de que a febre amarela pode levar à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente.

Se sentir os sintomas acima o paciente deve procurar a unidade saúde mais próxima munido de seus documentos (carteira de vacinação, identidade, cartão SUS) para que a unidade possa fazer o encaminhamento correto.

A SMS ressalta que o transmissor da doença é o mosquito aedes aegypti, o mesmo da dengue. Por esse motivo também que os locais onde houver chances do mosquito se proliferar que sejam eliminados.

 

Quem não deve tomar a vacina da febre amarela?

  • Crianças menores de 9 meses de idade;
  • Pacientes com imunodepressão de qualquer natureza;
  • Pacientes infectados pelo HIV com imunossupressão grave, com a contagem de células CD4 < 200 células/mm3 ou menos de 15% do total de linfócitos para crianças menores de 6 anos;
  • Pacientes submetidos a transplante de órgãos;
  • Pacientes com imunodeficiência primária;
  • Pacientes com neoplasia;
  • Indivíduos com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina (gelatina bovina, ovo de galinha e seus derivados, por exemplo);
  • Pacientes com história pregressa de doenças do timo (miastenia gravis, timoma, casos de ausência de timo ou remoção cirúrgica);
  • Mulheres amamentando crianças menores de seis meses.

 

Confira os locais de vacinação:

Unidade de Saúde Maria de Fatima Silvano - Centro

Unidade de Saúde Joaquim Monteiro Cabral - Porto Grande

Unidade de Saúde Rosalina Modesta da Costa – Itapocu

Unidade de Saúde João Antônio Ignácio – Rainha

Unidade de Saúde Nicanor Corrente - Itinga I

Unidade de Saúde Geny Westrupp – Itinga II

 

Horário de atendimento para vacinação:  

Segunda a sexta-feira: 8h30 às 12h e das 13h às 16h30

 

Download das fotos em alta resolução
Carregando