1º Dia de Campo recebe produtores de várias cidades do Estado

Por Jaqueline Ronsani
29/06/2018 14:32

Mais de 50 pessoas que trabalham com a agricultura e o cultivo do maracujá, ou que estão pensando em iniciar o cultivo da fruta participaram ontem (28), do 1º Dia de Campo Sobre a Cultura do Maracujá – desafios e perspectivas. O evento contou com três palestras que abordaram o tema e uma visita técnica à propriedade de Arcione José de Marco, o maior produtor de Araquari.

“A iniciativa do curso partiu, na verdade, de uma solicitação do próprio Arcione que veio de outra cidade para empreender na agricultura em Araquari e iniciou o plantio de 10 mil pés de maracujá aqui. Ele veio até nós buscando informações para melhorar, aprimorar o seu produto e percebemos que a necessidade dele também era a mesma de outros produtores do município”, comenta Flávia Nunes, técnica agrícola do município. 

Araquari conta atualmente com 30 produtores, mas, além dos agricultores de casa, o evento recebeu também pessoas de Joinville, Schoroeder e de Blumenau como Nelson Krung que ainda não trabalha com o maracujá, mas, que tem o interesse de começar. “O curso foi ótimo. Nós recebemos informações bem interessantes e como a gente é principiante, qualquer informação é muito válida”. 

O evento aconteceu em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e veio em um bom momento. “Nós tivemos algumas perdas no cultivo do maracujá, devido doenças que atingiram os frutos e com esses novos ensinamentos, com as novas mudas que estamos trazendo para a cidade, com mais qualidade, acreditamos que a produção no município melhore muito”, explica o secretário de Agricultura e Pesca, Nelson Silveira. 

O produtor de Araquari, Arcione José de Marco também aprovou a iniciativa e espera outros cursos e oportunidades que possam auxiliar em sua produção: “O município é a capital do maracujá, então precisamos realmente incentivar para que a gente tenha produção e qualidade porque o mercado nos cobra isso. Hoje o nosso cliente quer qualidade, produtividade e fruta bonita. Através desse ensinamento, por meio de pessoas que estão há mais de 20 anos no ramo é que a gente vai conseguir atingir, com certeza, ao ponto que o nosso comprador deseja”.

A expectativa para esse ano é a produção de 500 toneladas do fruto. Além dos cursos que a Secretaria de Agricultura fornece gratuitamente para os produtores, uma das ações favoráveis também ao cultivo do maracujá foi a redução do valor das mudas, onde desde 2017 passou a custar R$1 para o produtor. Além disso, a Prefeitura subsidia também 50% do valor do adubo usado na plantação. 
 

Download das fotos em alta resolução
Carregando