Secretaria de Saúde alerta para abandono no tratamento da tuberculose

Por Maiara Carvalho Maduro
23/03/2018 15:28

Neste sábado, 24 de março, celebra-se o Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose. A data é uma oportunidade para ampliar conscientização sobre a prevenção da doença, o que ela representa em todo o mundo e as ações de assistência. Em Araquari, a Unidade de Saúde Geny Westrupp, no Itinga, irá fazer um encontro com o grupo de pacientes do posto, em alusão a data, na próxima quarta-feira, dia 28, às 8h30. 

O Brasil possui um terço, 33%, de toda a carga de tuberculose das Américas, está no grupo de países responsáveis por 44% do total de casos de tuberculose no mundo e 34% dos casos de coinfecção com HIV, segundo o último relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). No país, foram notificados 58.601 casos em 2016. Em Santa Catarina, o número de novos casos de tuberculose de todas as formas é de 1.872. Em Araquari, de acordo com a Secretaria de Saúde, nos últimos dois anos, foram 33 novos casos, sendo que 12 pacientes estão em tratamento. 

Gratuito e oferecido somente pela rede pública de saúde, o tratamento tem duração de, no mínimo, seis meses, sendo necessário tomar diariamente o medicamento, na presença do profissional que o acompanha. De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Araquari, Ana Paula dos Reis, em Araquari o cidadão que sentir os sintomas deve procurar a Unidade de Saúde mais próxima de casa e lá a equipe irá fazer o primeiro atendimento e as orientações necessárias. 

“Importante destacar a importância do comprometimento do paciente com o tratamento. O uso irregular ou o abandono pode aumentar a resistência da doença, complicando o quadro clínico e necessitando de medicamentos mais fortes e por mais tempo”, ressalta.

Sobre a tuberculose*

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível causada por uma bactéria (Mycobacterium tuberculosae) que afeta principalmente os pulmões, mas também pode ocorrer em outras partes do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). A transmissão é aérea; ela não é transmitida pelo compartilhamento de roupas, lençóis, copos e outros objetos.

Ao falar, espirrar e, principalmente, ao tossir, as pessoas com tuberculose ativa lançam partículas no ar. O contato direto com o paciente em ambiente fechado, com pouca ventilação e ausência de luz solar, representa maior chance de infecção. Para prevenir a tuberculose, é importante: vacinar crianças menores de 4 anos de idade com a vacina BCG, tratar pessoas infectadas com maior risco de adoecer e efetuar medidas de controle de infecção.

Em adolescentes e adultos jovens, o principal sintoma é a tosse (por 3 semanas ou mais), associada ou não à febre (especialmente à tarde), além de suor intenso à noite, falta de apetite e emagrecimento. Em crianças menores de 10 anos de idade, a febre moderada e persistente é a principal manifestação clínica; também são comuns sintomas como: irritabilidade, tosse, falta de apetite, perda de peso e suor intenso à noite. Na presença dos sinais e sintomas descritos, é importante procurar um serviço de saúde para avaliação.

*Fonte: DIVE/SC.

 


 

Download das fotos em alta resolução
Carregando