Semana da Mulher encerra com encontro na aula de step

Por Maiara Carvalho Maduro
13/03/2018 09:13

Entre os dias 5 e 9 de março, aconteceu em Araquari a Semana da Mulher, evento promovido pelo Fórum da Mullher e pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. Uma série de encontros, debates e palestras marcaram a semana. O fechamento foi realizado na sexta-feira, 9, durante as aulas de step, oferecidas, gratuitamente, pela Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer. Durante o encontro, a presidente dos dois órgãos, Alaíde Honorato Silva, falou às alunas sobre temas relacionados ao público feminino, como conquistas e luta por direitos. 

 “Como todo ano mulheres saem às ruas no dia 8 de março para combater o machismo, o racismo e a desigualdade. Em Araquari não saímos em marcha, nos reunimos em vários espaços para dialogar com mulheres de diversos segmentos e homens (poucos) sobre desigualdade de gênero, direitos e respeito, para falar da importância da implementação de políticas públicas para as mulheres em nosso município.”

Entre os eventos da Semana da Mulher, está a abertura que contou com a presença da advogada Ana Paula Nunes Chaves. A palestrante falou sobre “A interseccionalidade para o alcance da igualdade.” Na terça-feira, 6, a Câmara de Vereadores de Araquari homenageou treze personalidades araquarienses em sessão solene. 

Na quinta-feira, 8, no “Encontro com elas”, a advogada e escritora Julia Melim Borges Eleutério palestrou sobre a desconstrução da cultura do machismo. Em sua fala, a feminista chamou a atenção para o papel exercido pelas mulheres. “O movimento de levantar a bandeira, ir para as ruas, é valido, é legítimo, mas não é suficiente. É preciso fazer mais. É preciso combater o machismo de outra forma. Não apontando o dedo, mas levando informação a outras mulheres. Por que a solução está na busca efetiva por direitos.”

No Instituto Federal Catarinense campus Araquari, aconteceu o segundo Seminário Mulher e Sociedade. O evento foi marcado pela palestra da professora Dra. Valeska Zanello, da Universidade de Brasília. O tema "Saúde mental e gênero: por que mulheres e homens sofrem de formas diferentes" tratou sobre os papéis sociais, da mulher e do homem, respondendo a alguns questionamentos presentes também em seu livro Saúde mental, gênero e dispositivos: cultura e processos de subjetivação, a ser lançado ainda este mês. 
 

Download das fotos em alta resolução
Carregando