Cerca de 180 pessoas participam do programa Saúde da Mulher Rural

Por Jonatar Evaristo
02/10/2017 11:22
A Secretaria de Agricultura e Pesca (SAP) realizou, na última quinta-feira, 28, por meio do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Araquari e do Sindicato Rural de Massaranduba, o Programa Saúde da Mulher Rural. O projeto, que é desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) ocorreu no salão de festas da Igreja Matriz, no Centro, e reuniu cerca de 180 pessoas.
 
Segundo a secretária do Conselho da Mulher de Araquari e técnica em agropecuária da SAP, Flávia Nunes, o evento teve como objetivo garantir que famílias rurais tenham melhores condições de vida e melhor acesso à saúde. “Além disso, visou gerar oportunidades de educação, prevenção e diagnóstico do câncer do colo do útero”, disse.
 
Para debater os temas, o evento contou com três palestrantes. A enfermeira do Senar, Maricelia Palavro, abordou o tema “Câncer de mama e colo de útero, DSTs”. Já a palestrante Miriam Conceição de Freitas, que é formada em medicina tradicional chinesa, falou sobre “Alimentação e hábitos saudáveis de vida”. O ciclo de palestras foi fechado pela gerente de Regulação em Saúde, Eleonora Bahr Pessoa, que abordou o tema “Empoderamento da Mulher”. 
 
Além das palestras, dinâmicas e oficinas, o evento contou atendimentos individuais de representantes da Ordem dos Advogados de Santa Catarina (OAB-SC), que deram informações sobre a Lei Maria da Penha, e do escritório Woitexem Advogados Associados, que sanou dúvidas sobre leis trabalhistas e previdenciárias do trabalhador rural.   
 
Entre as palestras, também houve apresentações de dança dos alunos da Fundação Municipal de Cultura; dos alunos Apae, que apresentaram a coreografia “Diversidade”;  e do Grupo Rebela, do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari. 
Download das fotos em alta resolução
Carregando